terça-feira, 22 de novembro de 2011

Vivendo Nossa História: Tito Lourenço de Lima

Tito Lourenço chegou ao município de Jaru em 1982

Tito Lourenço era considerado honesto e trabalhador


T
ito Lourenço de Lima nasceu no dia 12 de dezembro de 1957 no município mineiro Pato de Minas. Filho de Sebastião Lourenço de Lima e Dulcinéia Lourenço de Lima, Tito viveu pouco tempo em sua cidade natal. Logo cedo se mudou com seus pais para Unaí-MG e na pré-adolescência já estava residindo em Brasília. Entretanto, antes de chegar ao Estado de Rondônia, Tito Lourenço ainda passou pelo Rio de Janeiro, a chamada Cidade Maravilhosa.

Ao chegar em solo rondoniense, juntamente com os pais, Tito Lourenço residiu inicialmente em Porto Velho. Segundo a família esse fato aconteceu no ano de 1977. Nesse período Tito Lourenço começa a trabalhar de forma autônoma auxiliando o irmão mais velho Tércio Lourenço de Lima (já falecido) no transporte de bananas para Manaus. Durante um bom tempo os dois trabalharam juntos e tudo indicava que o negócio duraria um bom tempo. Duraria, pois certa vez durante uma viagem que faziam, houve um acidente de graves proporções para o irmão de Tito Lourenço que teve fraturas em partes vitais do corpo. Durante esse acidente Tito sofreu apenas leves escoriações, mas a história de ambos tomaria um rumo diferente a partir dessa data. Enquanto Tércio foi para São Paulo, Tito decidiu que fixaria residência em um próspero local: o recém-criado município de Jaru.


Tito Lourenço se casou com Rosilda Rodrigues de Lima em 1978. Dessa união nasceram três filhos, todos vivos, mas cada vive em local diferente. Nada distante, pois todos estão dentro do Estado de Rondônia mesmo. Eles moram respectivamente nos municípios de Porto Velho, Jaru e Ji-Paraná e graças à herança paterna são pessoas íntegras perante a sociedade a qual fazem parte.


A chegada de Tito Lourenço ao município de Jaru ocorreu em 1982. A família relata várias virtudes demonstradas de forma espontânea por ele. “Tito possuía inúmeras qualidades. Ele era honesto, íntegro, carinhoso e batalhador”, relataram os familiares por ocasião da elaboração dessa reportagem. Parentes revelam que Tito Lourenço era muito familiar, gostava de tocar violão, jogar bola e, uma habilidade conhecida por poucos: adorava escrever poemas. Conforme acreditava, tinha talento dentro das respectivas áreas. Quem o conheceu certamente não duvidaria da sua capacidade e vocação, além da boa vontade que tinha.


Tito Lourenço se formou como Técnico em Contabilidade (Ensino Médio) e exerceu algumas profissões ao longo de sua existência. Dentre as suas atuações profissionais estão: vendedor em uma concessionária, funcionário público (agente administrativo) e por último trabalhou na secretaria da Escola Estadual Plácido de Castro.


O falecimento de Tito Lourenço ocorreu em 28 de maio de 1991. A causa da morte foi dada como sendo por infarto agudo do miocárdio, conforme relatado pela irmã dele Loide Lima Silva. Tito partiu para a outra vida deixando saudades e ótimas recordações. Em virtude do trabalho desenvolvido por ele, recebeu como homenagem o nome da única escola que existe no Setor 01-A do município de Jaru.


A Escola Tito Lourenço

A Escola Estadual Tito Lourenço de Lima está localizada à Rua Mamoré s/n no Setor 01-A, área urbana periférica de Jaru. A instituição foi criada pelo Decreto 5565 de 26 de maio de 1992 com modalidades do Ensino Fundamental. A instituição surgiu em virtude da necessidade de ser ter um estabelecimento de ensino que suprisse pedagogicamente os anseios da clientela escolar e da comunidade local. Os professores Néa Mara da Costa e Silva Caieiro e Iran Cardoso Bilheiro foram os primeiros a atuarem na direção da instituição, respectivamente na função de diretora e vice-diretor.

O surgimento da escola ocorreu através de um levantamento feito pela associação de moradores daquele bairro no ano de 1990. Na oportunidade constatou-se a existência de várias crianças da localidade que, mesmo estando em idade escolar, estavam fora da sala de aula. Em seguida os moradores solicitaram ao então prefeito de Jaru, Antônio Luiz Campanari a doação de um terreno e a construção do prédio onde funcionaria o estabelecimento de ensino.

Através do esforço da população a reivindicação foi atendida e a construção foi autorizada pelo Executivo. Inicialmente foram feitas cinco salas de aulas e as dependências administrativas para a instituição funcionar adequadamente. Em 1992 o estabelecimento de ensino foi inaugurado tendo 125 alunos de 1.ª a 4.ª Séries. No ano seguinte passou a atender duas turmas de 5.ª Séries e seqüenciando as turmas anteriores.


Um comentário:

Anônimo disse...

Meu paizão muitas saudades

Postar um comentário

 
;