terça-feira, 22 de novembro de 2011

Vivendo Nossa História: Tânia Barreto

Tânia Barreto (1994 -1997)

Tânia Barreto faleceu ainda criança vítima de Hepatite B

Tânia Cristina Barreto Pessoa é filha de Edna Barreto Pessoa e nasceu em 12 de março de 1994 no município de Jaru. Seus avós maternos são João Batista Pessoa e Aparecida Barreto Pessoa. Tânia Barreto foi matriculada com 01 ano e meio na creche CEAM II (hoje Tânia Barreto) para que a mãe pudesse trabalhar com mais tranqüilidade, já que o trabalho que exercia não era bem remunerado.

Por ironia do destino no dia 04 de junho de 1997, Tânia começou a sentir os primeiros sintomas de hepatite, sendo então encaminhada ao hospital São José existente na cidade de Ariquemes. O tempo passava, mas a menina não apresentava nenhum sinal de melhora. Em 06 de junho de 1997, os médicos responsáveis pelo tratamento decidiram encaminhá-la para Porto Velho em virtude da gravidade do caso, sendo então internada às 20 horas no Cemetron da Capital do Estado.

A chegada em Porto Velho não trouxe nenhuma melhoria ao quadro clínico de Tânia Barreto. Muito pelo contrário. Em menos de 24 horas (às 05h45 do dia seguinte), Tânia veio a falecer causando muita comoção a familiares e amigos. Em seguida, o médico plantonista Antônio Carlos Rodrigues elaborou o laudo que apresentava as seguintes causas para a morte: Hepatite B Viral, Insuficiência Respiratória e Edema Pulmonar.

A Escola Tânia Barreto

Em 1992 visando atender as demandas da comunidade jaruense, o saudoso prefeito Sidney Rodrigues Guerra (PMDB) buscou parceria com a Legião Brasileira de Assistência (LBA), órgão brasileiro fundado em 1942 pela então primeira-dama Darcy Vargas, com o objetivo de ajudar as famílias dos soldados enviados à Segunda Guerra Mundial. Durante o próprio ano de 1992, criou-se em Jaru o Centro Educacional de Assistência ao Menor (CEAM II), instituição para atender crianças de 0 a 3 anos (creche) e de 4 a 6 anos (Pré-Escolar).
A instituição local iniciou-se como extensão da Secretaria Municipal de Trabalho e Ação Social (Semtas) com o nome de Centro de Assistência ao Menor (Ceam II) e teve como primeira diretora Terezinha Massuqueto de Souza. Em 03 de agosto de 2000, através do Decreto 2868/GP/00 criou-se a Escola Municipal de Educação Infantil Tânia Barreto.

O incentivo para que a instituição recebesse o nome de uma aluna partiu da professora Elaine Maria da Silva Lobo. Na ocasião ela idealizou junto ao então prefeito Ademário Serafim de Andrade (Dema) que acatou a ideia do desmembramento da Semtas e de se homenagear a aluna Tânia Barreto com o nome da instituição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 
;